quarta-feira, 25 de novembro de 2009

O que é imaturidade afinal???


Fui chamada à escola de minha filha para uma pequena reunião, à respeito do seu aproveitamento escolar:
Profª - Acho sua filha muito imatura para a idade!
Eu - Mas ela só tem 7 anos?
Profª - Pois é Mãe, ela é muito dengosa, fala muito sobre os pais, quer ficar sempre abraçada com os colegas, faz carinha de choro...
Eu - Então a Profª define estes gestos como sendo imaturidade?
Profª - O que a Mãe acha?
Eu - Eu acho minha filha muito bem resolvida e demonstrar carinho, faz dela uma pessoa meiga, adorável, receptiva e feliz.
Eu - Ahh! E como ela vai de notas???
Profª - Apesar de algumas dificuldades, ela é uma aluna aplicada, conversa pouco nas aulas, é participativa...
O que define então, uma criança imatura???

6 comentários:

MARIINHA disse...

Olá Marcia,
A sua filhota já andava na pré-escola, ou estava consigo em casa? Eu digo isto, porque geralmente as crianças que estão com a família, até ir para a escola primária, pode custar-lhes mais a habituar à vida escolar. Têm saudades dos pais. É natural que isso aconteça porque não estavam habituados a estar tanto tempo fora de casa, a ter horários, a estar fechados numa sala, a ter que estar calados. É uma vida muito diferente. Mas acaba por se habituar. Não sei se será esse o caso e por isso a professora, diz que é imatura. Um beijinho Marcia

Ju disse...

Não sei o que pensar dos professores.
Se é verdade que não devemos generalizar, tb é verdade que cada vez mais nos deparamos com professores sem emoções, sem preparação psicológica para lidar com as crianças.
A tua filha é uma criança super normal, e é tão bom viver de emoções.
Isso é ser verdadeiro.
B.Ju

Marcia Parassol disse...

Mariinha,
Ela fez o jardim, o pré e agora está no 2º ano da primária.
Fiquei surpreendida com a abordagem da professora quanto à questão da imaturidade. Minha filha é uma criança muito carinhosa e gosta muito de dar abraços.

Marcia Parassol disse...

Concordo Jú,
Queria ver se ela fosse uma criança agressiva, fechada e sem emoção.

tania disse...

Olá, achei muito interessante a questão que levantou. Aconteceu-me o mesmo com a minha filha de 6 anos que está no 1ºano e que frequentou dois anos a pré-escola no mesmo estabelecimento de ensino. Fiquei surpreendida e de certa forma indignada pois acabo por não perceber o que os professores querem afinal. Trata-se de crianças e não de robôs, querem que as crianças deixem de ser crianças antes do tempo? Claro que vão haver consequencias a longo prazo, mas mantenho a minha posição e dou todo o apoio à minha filha para ela continuar a ser carinhosa e dedicada como sempre. Não compreendo a audácia dos professores de citar "supostas" características da personalidade de um aluno até porque não são especialistas nessa matéria. Penso que os professores deveriam reflectir sobre este assunto que pelos vistos já se está a tornar comum. Haja bom senso!

Marcia Parassol disse...

Pois é Tânia!
Haja bom senso e falta de sensibilidade.

Obrigada pela visita!
Bjs