segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Levante a Sua Cerca


Na minha vida, raramente recebo o que quer que seja de mão beijada e o destino que sempre me põe à prova e o mesmo destino que jamais me desampara.

Gosto de ajudar as pessoas, é algo que está em mim, mas fico chateada, desanimada, desacreditada e o que é pior, torna-me incapaz em administrar traições e falta de respeito.

Não gosto de ser "Porto Seguro" por tempo determinado, por oportunismo e é por isto, que meu círculo de amizade é reduzidíssimo.

Não quero que me vejam como uma amiga para "emprestar dinheiro", pagar uma imperial a um aflito, ser convidada para beber um café e na hora que chega a conta, sobra aqui para a idiota pagar.

Ontem,uma conhecida que está desempregada, veio me pedir socorro pois precisava de 10,00€ para o filho ir à Lisboa levantar a Autorização de Residência.
Disse que sim, e na hora que entreguei o dinheiro, ela imediatamente pediu a minha empregada para ir ao café comprar um maço de tabaco, pois estava desesperada para fumar.
Fiquei pasmada com tamanha cara de paú e comecei a calcular o que o filho gastaria para ir à Lisboa.

Hoje encontrei com esta mãe "aflita", perguntei-lhe se tudo foi resolvido, porém, recebi um "não" como resposta. O dinheiro não deu!

Façamos as contas:
- comboio ida e volta = 3,50
- metro ida e volta= 1,70
- pagamento de uma taxa que faltava para a Aut.Resid= 5,00€
- Total 10,20€

Conclusão: o vício vence os fracos e os fracos perdem os amigos.

Não é tanto pelo valor da despesa e sim pela necessidade da mesma. Daqui, não sai mais nenhum tostão.

3 comentários:

MARIINHA disse...

Olá Márcia,
Não podemos ter coração de manteiga para certas pessoas, porque se aproveitam. No seu lugar, de mim também não levava mais nada.
Beijinho

clara disse...

absurdo!

Agenda de Mulher disse...

Há gente c muita lata mesmo, e eu sempre ouvi dizer q quem n tem dinheiro n tem vicios!
Bjs